Terça-feira, 5 de Junho de 2007

Namoro Virtual

A Maria conheceu o João há cerca de um mês. Trocaram mensagens dum desses sites onde escancaramos, para todos os que querem ver, as nossas vidinhas mais ou menos desinteressantes.

Passados uns dias, a conversa passou para o Messenger e outros tantos dias depois lá resolveram se encontrar.

 

“E se ele num gostar de mim?”

“Mas vocês não falam já há muito tempo na net?”

“Falamos… mas depois ao vivo pode num ser a mesma coisa…”

“És mesmo croma… quem é que não gosta de ti, hã? Fogo Maria, também se não gostar voltas a dar umas voltas na net e daqui a uns dias já andas assim por outro…”

 

Grande verdade! Este não é o primeiro tipo que a Maria conhece assim. Já houve o Marco, o Hugo, o Luís… Uma série de engatatões que descobriram na net uma nova maneira de arranjar raparigas.

Claro que o primeiro encontro é sempre um stress. Ela liga-me mal começa o namoro virtual e depois tenho de acompanhar o desenrolar da história até ao fim… “porque és a minha melhor amiga!” (bem dispensava esta parte…)

Não sabe o que vestir, não sabe onde ir com ele, não sabe se leve o carro, não sabe a que horas se encontrem… Por esta altura desligo o “aparelho auditivo” e limito-me a responder em monossílabos. Ela stressa até há hora marcada e volta horas depois… às vezes com um sorriso de orelha a orelha... outras a dizer mal da vida e que não tem sorte nenhuma com gajos.

 

Será que vale a pena?

Ela diz que sim. Que já conheceu imensa gente assim, que já teve namorados que conheceu na net e que “Quem sabe não encontro o homem da minha vida?”.

 

Este mundo está mesmo às avessas… não somos capazes de dar os bons dias a vizinho com quem nos cruzamos nas escadas, mas somos capazes de dar voltas e voltas à cabeça por alguém que só conhecemos por fotos, estrategicamente escolhidas para agradar a quem as vê. Já não nos conseguimos relacionar de um modo “normal” com meia dúzia de palavras trocadas num sítio qualquer, frente a frente, ao vivo e a cores.

 

Adorei o João… é mesmo kiiiido…”

“Vamos ver quanto tempo dura este…”

“Espero que dure imenso… ele mesmo fofo, meigo, divertido…”

 

Também eu, Maria! Até porque já começo a ficar farta da tua caça ao namorado perfeito e dos filmes que fazes de cada vez que tentas. Mas vá… se conseguires encontra-lo assim, talvez um dia também tente… ou não.

publicado por happyend às 01:22
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De nursy a 5 de Junho de 2007 às 16:04
olá ! Para variar gostei muito deste post . De facto tens imensa razão, a net é cada vez mais um escape para os amores do dia a dia, os amores reais. É fácil " encontrar um amor perfeito na net , pois as pessoas apresentam-se e dizem o que se quer ouvir, mas depois vai-se ver no dia a dia...e são como os amores "reais".... mas mesmo assim, há quem não aprenda...!
De happyend a 8 de Junho de 2007 às 02:10
Pois não!! E que voltam sempre, sempre ao mesmo...

Thanks for the coment :)

Comentar post

.This is... me

online

.posts recentes

. Futebol? No thanks!

. Hipócritas de Natal

. Supé- Tias do século XXI

. Do que elas gostam...

. Just think about it...

. Se hesistas muito é porqu...

. To Like / To Love

. Don't worry... be happy

. Fazes-me falta

. O poder das palavras

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Visitantes

Free Hit Counters
Free Counter

.arquivos

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Junho 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.Vem ver...

.favorito

. Fazes-me falta

. Férias (in)desejadas

. Love to be loved

. Friends will be friends

. (IN)Seguranças

. Conversas de gajas

. CUIDADO COM A ALERGIA!!!

blogs SAPO